“ESCÂNDALO”, do Diabo ou de Deus?

Têm-se por maldito todo escândalo, e de certo ponto de vista, todo ele é, vejamos seus sinônimos: alvoroço, escarcéu, desordem, tumulto. Logo, O escândalo é maldito para aquele que é vituperado, desmascarado. Ele acontece quando há exposição de algo até então escondido; a quebra violenta de um paradigma, ou quando um conceito ou opinião adquirida acerca de algo ou de alguém é contundentemente frustrado(a).

Se imaginarmos, a imprensa veiculando um desvio de recursos públicos, que originalmente, fora destinado a crianças com câncer, e que tenha sido escusadamente, usado na bela construção dum lago, na mansão de um renomado político. Quem seria o precursor deste escândalo, a imprensa ou o político desonesto. Jesus certa vez falou que, maldito seria aquele por quem vêm os escândalos, no entanto, nesta afirmação, não entendo que O Nazareno se refira a quem descubra um escândalo, ou até mesmo o veicule, e sim, quem é o gerador do escândalo. Verdade é que em nome de escandalizar e tentar se desmoralizar os outros, existem motivações e sentimentos dos mais obscuros da natureza pecaminosa e humana. Por isso, é bom examinar não apenas o que se fala mas também quem fala, até acho que as palavras tenham sua própria vida, muitas vezes carregam sentimentos tão diabólicos em palavras tão bíblicas, como fez o próprio Diabo ao tentar Jesus no deserto. Hoje se impinge na mentalidade das massas, seja qual for o seu credo ou meio de comunicação, por um prisma, entorpecido pela “dopamina” de uma consciência fragmentada, infante, vulnerável e manipulável, que mostra apenas o que se deseja mostrar, tomando, muitas vezes ar de sincera verdade. Neste contexto, qualquer sentimento contrário ao cenário hierárquico da liderança, será absolutamente execrado, como ato de benefício ao corpo daquela fé, e facilmente reputado por maldito. Será mesmo? Muitos dos escândalos, que a imprensa tem veiculado, estão realmente, respaldados, em tristes verdades praticadas por muitos que afirmam seguir ao Cristo. Nisto não advogo a imprensa, pois, conheço a leviandade ou sensacionalismo com que tem em muitos casos, tratado a fé cristã, mormente os evangélicos. Por outro lado, não podemos estar ébrios num partidarismo cego, desonesto e inconsequênte, de atribuir todos os escândalos atuais ao maldito. Alguns destes, havemos de convir que, parecem mais, manifestações promovidas pelo Santo Deus, ao bem da mais pura Verdade e disciplina da Sua legítima Igreja. No entanto, a ojeriza da vergonha leva-nos algumas vezes a atribuir ao maldito, até a verdade de Deus quando estes nos escandalizam. Mas Deus muitas vezes tem feito uso até de meios pagãos, para corrigir os Sãos, como usou a Assíria para corrigir a Israel. Sempre é mais fácil sair pela porta mais próxima, num escapista e edêmico costume, atribuindo a culpa a expressão do mal, (o Diabo), esquecendo-nos que a Verdade é sagrada e sempre aparecerá contra todas as forças do Mundo, da carne e do Diabo. O maligno certamente toma proveito disso, pois, esta é a sua comissão, escandalizar, aterrorizando e causando danos aos incautos. Não obstante, estes chamados escândalos jamais impedirão os soberanos planos do Criador. A verdade de Deus, sumariamente, escandaliza a mentira dos homens, ou do Diabo, uma vez que de todas ele é o pai. O profeta Isaías uma vez falou que o Messias prometido serviria de pedra de tropeço e rocha de escândalo; E realmente, Jesus escandalizou os Judeus, escandalizou ao permitir, comer espigas, sem lavar as mãos, escandalizou ao curar no sábado, e, em especial aos príncipes da sinagoga, ao afirmar-se, Filho de Deus; o Apóstolo Paulo afirmou ser, Jesus, escândalo para os Judeus; Paulo também refere-se a morte de Jesus como: “o escândalo da cruz” e muitas outras. O que diremos então? O que será então, um escândalo? É deixar que a luz da justiça exponha as mazelas dos homens para o bem da verdade, ou devemos aceitar e encobrir uma mentira, na ilusão de que um dia, ela venha a tornar-se verdade? Encobriremos nossas vergonhas, que Deus não encobriu, só para que os nomes dos falsos profetas sejam preservados, não tendo, assim, nada a dizerem das nossas seitas? Não sejamos coniventes com as mentiras, nem também nos envolvamos com as verdades envolvidas no caldo de escusas e obscuras motivações. Devemos estar cônscios de que os escândalos virão, e Deus mesmo por muitos se alegrará, pois, serão resultado do seu revelar soberano. Ele se alegra com a verdade, já uma vez afirmou: “Porque nada está encoberto senão para ser manifesto; e nada foi escondido senão para vir à luz”. Deus é verdade, e não há n’Ele dolo algum. Não ponhamos o carimbo de Deus, em nossos atos escusos, afim de legitimá-los, pois a capa de Acã  será sempre maldita, até que após a guerra perdida ela seja revelada. Deus é Santo, e nada tem com as nossas idiossincrasias religiosas; Igualmente Sua Igreja é Santa, e o que não é Santo, absolutamente, não é Igreja. O Senhor é Deus, e não tem por inocente qualquer que tomar o Seu nome em vão, como também, não se demoverá eternamente de nenhum, dos seus Santos atributos, a fim de mascarar pecaminosamente qualquer covardia humana. É lamentável, mas, alguns homens usam o brasão de Deus, com o fim de aterrorizar, a todos quantos temendo, aceitem o que dantes rejeitariam, é o sagrado sendo usado para o malvado. Que para sempre, prevaleça a verdade, “Se o Filho vos libertar verdadeiramente sereis livres”.  

Pr. Robério Soares de Souza

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s