1

A Dieta da Alma

Os cuidados com o corpo tornaram-se uma marca do nosso tempo. Quase uma obsessão. Não faltam dietas, academias, cirurgias plásticas, palestras, voltadas para enaltecer a boa performance física. Vivemos uma espécie de “religião” do corpo, com o culto à forma e às medidas. Uma veneração à estética da aparência, com o sacrifício oferecido no altar da sociedade das imagens, onde vale aquilo que se vê.
Conquanto seja importante cuidar da saúde física, do corpo e da aparência, a noção de vida saudável vai além dos limites da exterioridade. Saúde intergral implica cuidados com a interioridade, com os sentimentos e as emoções que habitam a alma humana.
Um dos princípios básicos das dietas alimentares é o corte de tudo o que é prejudicial ao organismo. Não é possível um corpo sadio sem a eliminação de toxinas, do excesso de gorduras e de tudo o mais que comprometa a saúde, através da alimentação inadequada. Se o corpo exige cuidado, como nega-los à alma?
A alma também adoece. Alguns sentimentos são como toxinas, com alto poder de contaminação. Vida saudável pressupõe, também, emoções sadias, sentimentos descontaminados , livres das ações danosas do orgulho, da amargura, da vingança e do ódio, por exemplo. Eles produzem uma obesidade mórbida em nosso interior.
Toda pessoa orgulhosa é doente e não se dá conta disso. O orgulho conduz ao isolamento e se fundamenta numa grande ilusão: a de querer ser aquilo que não se é. Por isso, o orgulhoso é um tolo que passa a vida fazendo mal de si mesmo. Libertando-se do orgulho, a pessoa libera o coração para expressar outros sentimentos mais saudáveis.
Pessoas amarguradas vivem com a alma sangrando, gotejando lágrimas de um eterno sofrer. A amargura produz ressentimentos, mágoas e o desencanto da vida. Adoece o olhar, retirando-lhe o brilho e a beleza. Geralmente, a amargura revela nossa incapacidade de perdoar e superar frustrações e dissabores.
A vingança é um outro mal que deve ser cortado de dentro de nós. O espírito vingativo é próprio de uma alma enferma. A vingança é a arma dos fracos, dos que não tem Deus no coração. A vida dá sempre muitas voltas; ela mesma se encarregará de esclarecer muitas coisas. Nada melhor do que um dia atrás do outro, e o futuro entregue à Deus!…
De todos os males que comprometem a saúde interior, nenhum é tão nocivo como o ódio. Ele é uma espécie de tumor maligno na alma humana. É um câncer invisível, mas que contamina toda a existência – corpo, alma e espírito. Ele é irracional. Diabólico. Terrível!…
Cuide bem do seu corpo. Elimine tudo que contamina seu organismo. Todavia, não deixe sua alma adoecer. Combata as toxinas que comprometem seus sentimentos e emoções. Elabore uma dieta para sua alma, à base do amor, do perdão, da humildade e da alegria. Deite-se no divã de Deus e descubra que ser feliz é, também, ser livre!

Estevam Fernandes

Publicidade
1

Carta de um missionário na África


“Eu Faço parte do grupo daqueles que não se envergonham…” Meu Passado foi redimido; meu presente faz sentido e o meu futuro está seguro! Eu não preciso mais estar em evidência, prosperidade, Posição social ou popularidade. Eu não preciso “estar certo”, ser o primeiro, estar no topo, reconhecido e louvado. Minha estrada e estreita. Meu Caminho e áspero. Meus companheiros são poucos. Meu guia é digno. Minha missão é clara! Eu não posso ser comprado, desviado, iludido, nem seduzido a negar a minha fé! Eu não retrocederei diante do sacrifício, não hesitarei na presença do inimigo, nem rastejarei no labirinto da mediocridade.

Sou um discípulo de Jesus…”

1

A Gota dágua

Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar. Hb 2:14

1024x7683

Muito mais que uma mera expressão de esgotamento da paciência ou do fim de uma série de acontecimentos, Nesta expressão, podemos ver perspectivas otimistas em Deus, e uma delas é a singeleza e mesmo aparente impotência duma simples gota dágua quando apresenta-se solitária porém pode ser invertida de maneira colossal quando aglutinada a outras e cada vez maior até tornar-se uma grande onda de impacto cobrindo tudo o que encontra pela frente, Mesmo sendo o mais árido terreno, não importa, ela vem trazendo vida, mudando a realidade, invertendo as situações. Maravilho-me ao ver este fator de crescimento na história da Igreja ao lembrar que hoje no ano de 2008 pregamos e vivemos o evangelho dum homem da palestina que chamando outros doze viveram tão profundamente o que pregavam que fez-nos ser hoje milhões, em centenas de nações de todos os continentes.
Nesta oportuna visão percebo que como Igreja de Cristo tem este mesmo Espírito, a mesma fé, o mesmo Batismo, a mesma Palavra o Mesmo Deus. O Deus que quer mudar para sempre a história do povo da Paraiba. Não tenho dúvidas do que o que Deus deseja fazer a todo Homem, mulher e criança que vive sob o solo paraibano tem tudo haver como povo Batista como parte do Seu povo na Terra. Então o que falta? Eis um clamor!
Sempre que Deus convocou seus servos a uma tarefa, Ele deu-lhes visões. Por isso, precisamos estar atentos ao que Deus está nos mostrando, e ao ouvirmos a Sua voz, vermos a Sua glória, desçamos o Monte, pois uma multidão de perdidos nos espera lá embaixo. E Desçamos! Desçamos todos juntos, pela Paraíba, mais do que como gotas dágua, desçamos como uma grande onda, onda de mudança, onda da vida, onda do evangelho, onda de Deus…

Pr. Robério Soares
http://www.roberiosoares.com.br

1

Ah! Se Sambalate soubesse!

6

Quando Sambalate, Tobias e Gesem, o arábio, e o resto dos nossos inimigos souberam que eu já tinha edificado o muro e que nele já não havia brecha alguma, ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais, Sambalate e Gesem mandaram dizer-me: Vem, encontremo-nos numa das aldeias da planície de Ono. Eles, porém, intentavam fazer-me mal. Neemias 6: 1,2.

Crente que não trabalha dá trabalho!  Algo acontece com quem cruza os braços para um trabalho a ser feito, além de não cooperar, geralmente, passa a procurar falhas naqueles que estão fazendo. Certo dia um amigo me falou que uma equipe se assemelha a um time de competição de remo: quem não rema, não contribui com o time e sequer ajuda a conduzir o peso do próprio corpo, sendo além de improdutivo, pesado aos que trabalham por ele inclusive. Outros que estão se matando para o sucesso da equipe. O pior é que geralmente depois de tudo isso, provavelmente, esse passará a criticar os que estão trabalhando até para o seu próprio benefício.

No livro do profeta Neemias, vemos a tendência da natureza caída do homem, produzindo ciúme, inveja e ira.  Sambalate enciumado intentou cinco vezes contra o êxito que via na obra que Neemias fazia. Lamentável é que Sambalate não sabia que este trabalho era de Deus e não de Neemias, se insurgindo então contra aquele que estava a serviço do próprio Deus. Ah, se Sambalate soubesse!

Para onde voltamos os olhos de nossa vida, para ali nos encaminhamos. Quando alguém não tem consciência da preciosidade do projeto de Deus em sua vida, fica sem imunidade e pode facilmente ser contaminado pelo vírus de sentimentos escusos, ardendo-se em ciúmes por ver o que Deus apenas está fazendo na vida dos outros.

Esse fato dá vida a um ciclo: Quando esquecemos o que Deus quer fazer na nossa vida, além de perdermos tal esperança passamos a ser como “fiscais da frustração” assistindo revoltante e frustradamente o que Deus está divinamente fazendo na vida dos outros. Nesse devaneio, vê-se cada vez menos o que Deus quer fazer na sua própria vida e isso dá vazão a sentimentos tão medíocres que só alimentam o venenoso ciclo.

Sambalate nunca havia se incomodado com as ruínas de Jerusalém, exceto quando percebeu que alguém que não era ele estava sendo usado por Deus para realizar uma maravilhosa obra. Isso, Neemias fazia por fruto do amor a Deus e ao seu povo. O êxito de Deus para a vida de Neemias depunha contra a até então, inércia de Sambalate. Mas quem dera, ah quem dera! Que Sambalate soubesse, pelo menos duas coisas, a primeira é que aquela obra não era de Neemias e sim de Deus; e em segundo lugar, é que Deus também teria um plano, igualmente feliz para Sambalate.

Ah se Sambalate soubesse que Deus poderia usá-lo, talvez para pintar o muro, fazer um lindo jardim ou mesmo se juntar ao êxito de um trabalho divino, reerguendo os muros com Neemias.

Por isso quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união, oferecendo os próprios corpos como sacrifícios vivos e agradáveis a Deus para que experimentem a boa, perfeita e agradável vontade de Deus. Busquemos profundamente o que Deus quer fazer através de nós e mergulhemos nesta Vontade, pois assim, seremos incomparáveis aos olhos dEle, e pra quem quer: aos olhos dos homens.

Pr. Robério Soares

1

Quem será o Maior?

CAA5OP4P

“Naquela hora chegaram-se a Jesus os discípulos e perguntaram: Quem é o maior no reino doS céus? Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos   céus. Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus.”               Mateus 18:1-4

 


Desde a tentação no éden, quando a serpente (Satanás), conseguiu iludir o homem, dizendo-lhe que poderia ser igual a Deus, nós temos esta guerra dentro de nós, de buscarmos sempre estar no topo, no podium, sair na foto, levantar a taça. Certamente tal sentimento é tão vão e medíocre quanto diabólico. Gosto, sinceramente, de avaliar minhas fraquezas, quando as sinto em minhalma e não quando as verbalizo, pois são realmente maiores e mais vergonhosas que as que tenho coragem de confessar em meus sermões no púlpito. Também muitas vezes fico a pensar no que Deus esta achando de mim, seu embaixador, se estou realmente O representando ou representando a mim mesmo, usando o Seu santo nome. Eu, alguém tão importante. Na vaidosa verdade, buscando a minha própria proeminência fazendo uso do status de representante de Deus, e usando o Seu brasão para ratificar desejos tão profundamente Meus. Muitas vezes, estranho meu comportamento tão puramente vaidoso ou decisões tão meteoricamente distante daquelas que tomaria o Cristo de Nazaré. Na verdade, só posso ver estas, como atitudes ou frutos tão meus. Gente tão importante, que a cada dia se distingue mais daquele que vimos na renúncia do Apóstolo Paulo, na submissão de Estevam apedrejado, na dependência dos amigos de Daniel na fornalha. Creio que talvez Jesus anele uma determinação ousada e forte de nós, porém, não de apenas gritar minha vaidosa Fé num púlpito, mas fazê-la muito mais, ecoar das entranhas de um caráter recriado para a história escrita em meus dias. Por fim, quão triste é ainda ver em mim, atitudes tão desencontradas dos meus discursos de humildade em cultos de ceia, de uma modéstia igualmente desconhecida, sendo eu, servo de um Deus que trocou seu filho por mim! Bem sei que o desafio de um comportamento abnegado a seguir a Jesus é árduo, contudo, creio que isso é sumário e finalmente não é pra qualquer um, não é para grandes homens é apenas para os pequenos, muito pequenos, despretenciosos, donos de nada, nem mesmo de si, servos sem vontade, escravos comprados por sangue inocente, homens tão pobres que chegam a enriquecer os outros com a sua pobreza. Homens que não precisem aparecer, nem que seus nomes estejam na Mídia, mas apenas arrolados no Livro da Vida, Homens que realmente receberam o Poder para serem testemunhas de Jesus.

“não dando nós nenhum motivo de escândalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado. Antes em tudo recomendando-nos como ministros de Deus; em muita perseverança, em aflições, em necessidades, em angústias, em açoites, em prisões, em tumultos, em trabalhos, em vigílias, em jejuns, na pureza, na ciência, na longanimidade, na bondade, no Espírito Santo, no amor não fingido, na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça à direita e à esquerda, por honra e por desonra, por má fama e por boa fama; como enganadores, porém verdadeiros; como desconhecidos, porém bem conhecidos; como quem morre, e eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; como entristecidos, mas sempre nos alegrando; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, mas possuindo tudo.”              IICoríntios 4:3-10

1

De Wesley aos Pregadores

00665_cyberreaderii_1920x1200 Conheçamos,

e prossigamos em conhecer ao Senhor:

como a alva será a sua saída,

e ele a nós virá como a chuva,

como chuva serôdia que rega a terra.

Oséias 6:3

 

O que tem lhe prejudicado excessivamente nos últimos tempos e, temo que seja o mesmo atualmente, é a carência de leitura. Eu raramente conheci um pregador que lesse tão pouco. E talvez por negligenciar a leitura, você tenha perdido o gosto por ela. Por esta razão, o seu talento na pregação não se desenvolve. Você é apenas o mesmo de há sete anos. É vigoroso, mas não é profundo; há pouca variedade; não há seqüência de argumentos. Só a leitura pode suprir esta deficiência, juntamente com a meditação e a oração diária. Você engana a si mesmo, omitindo isso. Você nunca poderá ser um pregador fecundo nem mesmo um crente completo. Vamos, comece! Estabeleça um horário para exercícios pessoais. Poderá adquirir o gosto que não tem; o que no início é tedioso será agradável, posteriormente. Quer goste ou não, leia e ore diariamente. É para sua vida; não há outro caminho; caso contrário você será, sempre, um frívolo, medíocre e superficial pregador.

Texto extraído da revista Fé para Hoje.